5 Atitudes Simples para ter uma melhor Gestão Financeira na sua Micro ou Pequena Empresa

5 Dicas para Melhorar o Controle Financeiro da sua Empresa

No começo de uma nova empresa, o empreendedor se divide em diversas tarefas como a operação, o marketing ou ainda as vendas e é difícil dar tanta atenção a gestão financeira.

É por isso que este é um momento mais crítico para a sobrevivência da empresa que acaba piorando se o empresário não entende tão bem de finanças e não tem suporte nesta área.

As estatísticas do Sebrae dão conta de uma mortalidade de cerca de 50% das empresas em 5 anos. Quando observamos os motivos boa parte deles poderiam ser evitados com uma gestão financeira  organizada.

Por isso separamos 6 ações, que se o empresário incorporar a sua rotina terá uma chance de sucesso maior nas finanças do seu negócio. Vamos conhecer?

Confira a lista de 6 atitudes para melhorar sua gestão financeira.

  1. Separe sua conta pessoal da sua conta da empresa;
  2. Seu lema deve ser “Reduzir custos sempre”;
  3. Defina seu pró-labore;
  4. Não use o cartão corporativo para pagar suas contas;
  5. Saiba exatamente os custos de sua empresa;

Separe sua conta pessoal da sua conta da empresa.

Hoje existem muitas facilidades para a abertura de uma conta PJ. Existem Contas Digitais que não possuem custos e os Bancos dão diversos incentivos para a abertura da conta.

Não ter as contas separadas pode prejudicar muito o controle financeiro e até levar ao fechamento do negócio. Se tiver sócios então, nem se fale, pois isso pode prejudicar até a sua relação com ele.

Peça também um cartão de crédito corporativo para facilitar os gastos que somente podem ser feitas com cartão, assim você evita ter que usar o seu.

Seu lema deve ser “Reduzir custos sempre”.

Tem um ditado que se você compreender eu vou me sentir muito feliz.

“Despesas é igual a unha, corte sempre”.

É isso mesmo, é muito fácil ampliar as despesas da empresa, principalmente me momentos onde está se buscando um crescimento das vendas.

O problema disso é que muitas das despesas são difíceis de reduzir caso você tenha algum problema e a receita esperada não chegue.

Por isso atenção especial a esse tema, nunca abaixe a guarda e tenha sempre um excelente controle financeiro para poder acompanhar a evolução dos gastos em cada categoria do plano de contas.

Defina seu Pró-labore.


É normal ao abrir uma empresa, nos primeiros meses o sócio não ter a retirada de pró-labore da empresa. Quando isso acontece o sócio possui uma reserva de recursos pessoas para essa primeira etapa.

Agora, uma hora você precisa receber os recursos até para manter os seus gastos pessoais. Se essa hora chegou fixe um Pró-labore.

Muitos empresários acabam pulando essa etapa, e a cada necessidade financeira tiram os recursos da empresa, não tendo uma previsibilidade nem na vida pessoal nem na gestão da empresarial.

Os riscos de perder o controle nessa situação é terrível, além disso o INSS tem o sócio da empresa com um contribuinte obrigatório e você pode não estar cumprindo essa exigência.

Não use o cartão corporativo para pagar suas contas.

Indicamos a abertura da conta corrente e a solicitação de um cartão de crédito corporativo no item 2 não foi mesmo?
Mas não deixe que isso se torne uma tentação para fazer gastos pessoais nesse cartão de crédito.

Para evitar a tentação, deixe ele armazenado em um local mais distante que a sua mão e carteira, e leve ele com você somente quando for realizar uma atividade empresarial.

Saiba exatamente os custos de sua empresa.

Não é possível implementar nenhum controle financeiro sem conhecer as suas despesas e custos.

Se a empresa tem um alto custo por exemplo, crescer as vendas pode mais prejudicar do que ajudar na sustentabilidade da empresa.

Tenho os dados organizados e classificados para entender os volumes de matérias primas, impostos, folha de pagamento, despesas fixas.

6 dicas imperdíveis para o planejamento do estoque da sua empresa.

Planejar o estoque da sua empresa é uma das prioridades de todo administrador. Confira as nossas dicas para acabar com a ocorrências de problemas.

Manter o estoque é uma relevante tarefa dentro de uma empresa. Negligenciar isso é um engano gerencial grave que pode valer dispendioso prejuízo, já que os gastos com a armazenagem de artigos não são revertidos sobre lucro. Em outras palavras, é necessário ficar ligado nas nossas boas dicas a fim de preparar o estoque de maneira desejável.

Então, gerir perfeitamente essa parte do negócio significa garantir vendas e também evitar gastos desnecessários.

No entanto, jamais se pode executar esse controle sem que haja visto a sazonalidade ou periodicidade, procura ou demanda, custos ou despesas, valor agregado, além de outros mais.

Não adianta estocar além do que é essencial desejando se mostrar um estoque sortido ou contingenciar comprando menos que o necessário: no primevo caso o item pode encalhar, no outro, a mercadoria pode faltar e sua empresa pode não parecer bem com o cliente mais exigente.

Além do mais, não é irrealizável fazer um digno controle de estoque.

Veja a lista dos 6 itens da nossa lista de dicas de como manter seu estoque organizado:

  1. Mantenha-se rigidamente organizado, disciplina não é uma opção.
  2. Antecipe-se, sempre torcemos para nossa loja encher de clientes mas quando eles chegam temos que ter mercadoria para atende-los.
  3. Tenha um processo bem definido de reposição, quem administra o estoque tem que sabe o mantra da reposição.
  4. Mantenha uma relação saudável com seu fornecedores, eles podem te salvar.
  5. Nunca se apaixone pela mercadoria, estoque parado é sinônimo de dinheiro perdido.
  6. Diversifique o seu estoque, as vezes pode ser uma saída.

Se você deseja entender como, confira agora essas 6 dicas objetivas para planejar o estoque da sua empresa que elaboramos para você!

1. Mantenha-se organizado rigidamente:

De maneira nenhuma é demais repetir: qualquer gerente necessita ser disciplinado com a finalidade de ascender o vitória.
Disciplina é inclusive imprescindível nesse tipo de gerenciamento, visto que essa parte da empresa é importante.
Sem administração, dados importantes serão perdidos bem como, no momento em que você manos imaginar, o depósito terá saído do controle bem como produtos começarão a faltar ou encalhar.

Esses são vestígios claros que o estoque não esta de acordo.

Em consequência disso, estabeleça processos de organização da seguinte maneira:

Pedido de produtos para o estoque;
Recebimento das mercadorias;
Organização da mercadoria em seu estoque, seguindo regras ordenadas como preço, saída, características, e outros fatores;
Manejo das mercadorias quando é vendida;

Além do mais, treine seu quadro profissional para manusear a armazenagem dos itens, do jeito em que tudo esteja adequadamente inventariado e também seja fiscalizado.
Com ordem e disposição, o estoque estará a distância de um clique.

2. Antecipe a demanda.


A procura é o que vai sugerir o jornada do estoque, as duas oscilações lhe dirão se você vai estocar em grau superior ou inferior.
Ao seguir o fluxo da demanda, a empresa consegue se posicionar na vanguarda, de forma eficiente e se antecipando a toda questão.

Desta maneira, sempre faça uma suposição de qual será a procura.
Leve em consideração períodos do ano nas quais itens salubre também por outra forma à exceção de procurados e também outras pessoas fatores que tem influencia as compras.
Assim, você poderá manter o seu estoque dentro de quantidade hábil, sem prejuízo ou escassez de qualquer gênero.

3. Tenha definido o seu processo de reposição.

Vamos apresentar 2 tipos de processo de reposição conhecidos:

Reposição contínua:


Nesse forma, você vai repor a mercadoria com maior regularidade, entretanto mantem menos mercadorias no armazém.
Desse jeito, os custos de armazenagem é reduzidos, evitando quebras, a aquisição de mercadorias erradas ou encalhe.
No entanto, o frete pode levar uma fatia superior nas compras e também o desconto por volume que fornecedores costuma dar, nesse caso fica prejudicado.

Reposição Periódica:


Na reposição periódica junta-se todas as solicitações de compra em uma faixa de tempo (ex: 1 Mês, 1 Semana, 1 Trimestre e etc).
Você pode barganhar em grau superior com o seu fornecedor, entretanto corre o perigo de sofrer escassez de mercadoria antes do período se as vendas oscilarem positivamente, tendo como exemplo.
Analise a demanda de cada produto e defina qual é o melhor processo de reposição. Ele precisa atestar que você terá seus item para vender, evitando prejuízos.

4. Aproxime-se dos seus fornecedores.


Os fornecedores são necessários parceiros.
O serviço deles pode interferir de modo direto no seu negócio, tanto de maneira positiva como de maneira negativa.

Se não houver uma agradável relação entre sua empresa e seu fornecedor, é bastante difícil que sigam a parceria por muito tempo.

Se houver uma parceria pura e benéfica com fornecedores, você será capaz de barganhar condições para pagamento, prazos para entrega e sugerir mudanças que beneficiem os dois lado. Além do mais, a logística do estoque é empreitada desde o trabalho de entrega: se ele a fizer dentro do combinado bem como sem diminuir a qualidade da mercadoria, você terá também um maior controle dos seus itens.

Nunca se sabe quando um vai precisa do outro, é bem provável que um fornecedor para bater a meta no final de um mês ruim lhe ofereça condições especiais, e também é bem provável que em algum momento você estará com o cliente batendo na porta e a mercadoria acabando, precisando de urgência na entrega.

Se o relação com fornecedores for interessante, aumentam as chances deles ajudarem assim que você tenha necessidade.

5. Jamais se apaixone em uma mercadoria.

Cada vez que verificar que há quantidade em excesso dentre os itens do seu estoque, faça com que eles sejam vendidos o mais breve.
Nunca se apaixone por eles.
Restringir-se com o depósito parado é perder bufunfa, e na maioria das ocasiões o método mais eficaz de comercializar é fazer uma queima de estoque ou promoção.
A realização é normal e ajuda a se livrar do que não foi vendido anteriormente.
Dessa maneira, é provável ainda ter ganho e também, principalmente, se livrar da despesa com armazenagem de um estoque sem sentido.
Nunca esqueça a conferir por que essa concentração de mercadoria ocorreu para evitar ao máximo que ocorra de novamente.

6. Matizar, variar e sortir o estoque…


Matizar artigos do estoque pode ser interessante a fim de controlar o depósito da empresa.
Em vez de ter diversos itens de um único modelo, você pode possuir uma porção diferentes.
Dessa forma, você acelera as chances de vender, já que será capaz de cumprir as demandas por artigos diferenciados. Se for interessante ir adiante dos itens convencionais, não tem erro aplique isso!

A crise só afeta quem não vende

Imagem com uma seta apontando para crise e outra para oportunidade

Toda empresa precisa vender alguma coisa

Se tem uma coisa que toda empresa precisa é vender, e quando o calo aperta, quem mais sente a pressão com certeza é o setor de vendas, eu confesso, já vi vários cursos que se utilizam de várias palavras estrangeiras (Market Share, Mindset, Network, Life time value …), mas no final não tem jeito oque funciona é gastar a saliva e correr atrás..

Até que conheci os videos do Jordão na internet, olha só o estilo do cara.

O curso online

Através do seu site ele disponibiliza uma assinatura chamada “Treinamento de Vendas do Século XXI”, essa assinatura tem muitas vantagens, além de mais de 50 cursos de vendas, 2 seções de mentoria on-line, você tem acesso as palestras do seu evento em SP chamado EPICENTRO.

Gostou da dica?. Acesse aqui para assinar o Treinamento de Vendas do Século XXI

Fluxo de Caixa – Entenda ou quebre

Imagem destacada de fluxo de caixa

O que é fluxo de caixa

Em Finanças, o fluxo de caixa, refere-se ao fluxo do dinheiro no caixa da empresa, em outras palavras é o dinheiro que é recebido e o que é gasto por uma empresa durante um período de tempo, vale lembrar que o fluxo de caixa refere-se a movimentação de dinheiro no período passado, enquanto o orçamento é utilizado para períodos futuros.

Como implementar o controle de fluxo de caixa

Empresas que possuem os controles financeiros bem organizados, ele deve ser utilizado para controle pois auxilia na tomada de decisões. O Fluxo de Caixa deve ser considerado como uma estrutura flexível, no qual o empresário deve inserir informações de entradas e saídas conforme as necessidades da empresa. Com as informações do Fluxo de Caixa, o empresário pode elaborar a Estrutura Gerencial de Resultados, a Análise de Sensibilidade, calcular a Rentabilidade, a Lucratividade, o Ponto de Equilíbrio e o Prazo de retorno do investimento. O principal objetivo desse controle financeiro é verificar a saúde financeira do negócio a partir de uma avaliação e conseguir informações precisas para verificar algum ponto sensível que prejudique o sucesso do empreendimento 

Controle de fluxo de caixa ruim é fracasso na certa.

Um controle inadequado pode gerar vários problemas para uma empresa, e um dos principais é o descontrole dos vencimento das obrigações a pagar, e sempre acontece em momentos em que o caixa da empresa está desfalcado. Geralmente quando isso acontece, a empresa começa a contrair empréstimos para não ficar em débito com os fornecedores e prejudicar transações futuras, isso vira uma bola de neve sem fim. 

Conclusão

O controle do fluxo de caixa bem organizado é essencial para manter sua empresa viva e saudável. Se você quer saber tudo sobre controle financeiro, para não passar mais nenhum apuro na sua empresa, quero te fazer um convite, acesse esse link e assista o vídeo de apresentação do curso contas no azul, tenho certeza que esse curso pode mudar a forma como você administra a sua empresa.